Mais do Mesmo: Glee!

Gente, desculpem falar de novo sobre isso. Mas, chegaram novidades e eu não me contive! Ainda mais que apareceram nos coments fãs da série (todos muito bem-vindos).

Pois bem, vamos aos fatos!

As ladies do elenco fizeram um ensaio super 10 pra revista americana TV Guide, baseado no episódio que vai ao ar  no dia 20 desse mês. E eu estou super ansiosa para ver no que vai dar esse episodio promocional. Depois de quatro meses de descanso, o seriado voltou ao ar no dia 13 de abril. O especial da Madonna terá as músicas “Borderline”, “Open Your Heart”, “Burning Up”, “4 Minutes”, “Crazy for You”, “Like a Virgin”, “Like a Prayer”, “What It Feels Like for a Girl”, “Vogue”, “Express Yourself” e talvez “Material Girl”, “Papa Don´t Preach” e outras…como eu já pincelei aqui. (Alguém aí já ouviu o cd? Digo que ficou maravilhoso!)

Confiram o ensaio:

Lea Michele, a Rachel de “Glee”, bancando a “Material Girl” in Material World. Já a loira da direita é a Quinn Fabray (Diana Agron), rival da Rachel no seriado, toda modelada no tomara-que-caia com rendinha e cintao, dando vida à “Papa Don´t Preach”.

Tina, personagem de Jenna Ushkowitz devidamente caracterizada e a capa da edição da Revista TV Guide.

Jane Lynch, a Sue Sylvester de Glee, com os famosos peitos-cones de Madonna em “Express Yourself”, e ao lado a Mercedes (Amber Riley), modelada na renda branca vestida de “Like a Virgin” moderninha e extravagante.

E mais, para preparar os fãs – e deixar a gente com mais àgua na boca ainda, a rede de TV FOX liberou um clipe completo com a personagem Sue Sylvester (interpretada por Jane Lynch), a vilã da série, cantando o clássico “Vogue”, de 1990. O clipe é baseado no video original de Madonna e tem até a famosa coreografia com as mãos feita no refrão. Os personagens Kurt (Chris Colfer) e Mercedes (Amber Riley) também aparecem fazendo os vocais de apoio.  Cá pra nós? A Jane Lynch acabou de se tornar minha diva-mor… arrasou demais! Acho que ela sempre deveria interpretar alguma coisa do tipo no seriado, ao invéz de ficar com aquele uniforme e aquela cara de treinadora megera, que ela faz como ningém!

Confiram!

E, em tempo… se tem Rainha do Pop, também tem aquela que é agora chamada ” New Little Princess of Pop”, que promete tomar o trono de Britnéia e ser nova MadonnaMotherfucker dos anos 80. Sim, estou falando da Monstrinha nova  (não tão nova assim) sensaçã0, Lady Gaga!

Kurt e Tina, de "Glee" vestidos de Lady Gaga! #euri

Vazou na rede fotos do episódio #21, onde o personagem gay Kurt, vai envocar e bater pézinho falando que quer ser bafônico como Gaga e vai aparecer assim, aos trajes de “Bad Romance”! A do lado, sua amiga Tina, vai dançar conforme a dança e aparecerá com o famoso visual Plastic Balls, que a Gaga apareceu na edição da Rolling Stone em que foi capa.

Kurt à la Gaga, com o visual da Diva, criado pelo finado estilista Alexander McQueen para o clipe Bad Romance. O que acharam?

Tina, caracterizada de Gaga, com o figurino famoso de Bubble, qua a cantora também usou quando foi capa da Rolling Stone Americana! Achei Tina chubby de Bubble Trouble.

No mais, as novidades são essas folks! Fiquem com o trailer do episódio promo da Madonna. E, até o dia que ele passar no Brasil! Estamos aguardando.

Anúncios
Publicado em música, pop, Séries | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Um futuro sem criatividade

Antes de mais nada, nossas sinceras desculpas pela falta de postagem. Como boas focas que somos, estamos cheias de deadlines, e o blog ficou meio abandonado logo no seu começo. Mas isso vai mudar! Então vamos ao que interessa.

Essa semana, minha professora de Marketing e Comunicação passou o filme Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick. Mesmo me considerando cinéfila, eu nunca havia visto esse longa de 1971, apesar de ele sempre estar na minha lista de filmesparaassistirembreve devido ao fato de ser um clássico do cinema. O objetivo da professora, claro, era associar o filme ao marketing e ao consumo. Mas o que ficou na minha cabeça para passar para vocês não tem a ver com isso.

Laranja Mecânica foi lançado em 71, porém retrata a Inglaterra no futuro. No desenrolar da história, chega-se ao ponto em que o personagem principal (Alex DeLarge, vivido por Malcolm McDowell) cumpre pena por assassinato, mas após 2 anos de prisão, submete-se ao tratamento Ludovico e é liberado. O tratamento tem o objetivo de restabelecer o prisioneiro ao convívio social, tornando-o incapaz de cometer qualquer ato de violência. Dessa forma, o Governo teria encontrado a cura para a crise no sistema prisional e o excesso de violência nas ruas.

Tratamento Ludovico, em Laranja Mecânica.

O que me chamou a atenção é que esse tipo de filme futurista que mostra o fracasso do Governo em suas penitenciárias não foi feito só no passado. Ainda agora nos anos 2000 temos exemplos de longas que retratam o colapso prisional no futuro. Os mais recentes:

Corrida Mortal (2008)

Para combater a superlotação de prisioneiros e lucrar muito dinheiro com a exibição, a prisão de segurança máxima Terminal Island promove corridas nas quais vale tudo: inclusive a morte. O piloto que vencer 5 corridas tem a promessa de ser libertado, mas para isso outros tantos morrem das mais variadas formas durante as corridas. Filme com Jason Statham e boa trilha sonora, vale a pena.

Gamer (2009)

Também para tentar resolver o colapso do sistema prisional e receber milhões em cima disso, um jogo mortal é desenvolvido. Nele, prisioneiros condenados são controlados por jogadores reais através da internet, bem ao estilo Counter Strike. Kable (Gerard Butler) é a estrela do jogo, mas durante a batalha tenta descobrir um modo de destruir esse sistema. Filme fraco com roteiro cheio de falhas. Nem a ótima atuação de Butler e  Michael C. Hall (sempre excelente), e a trilha liderada por Sweet Dreams de Marilyn Manson salvaram.

Estaria Hollywood sem criatividade para os seus roteiros? Corrida Mortal é até divertido, mas Gamer é um fracasso. Está na hora de inovar um pouco. No passado, era bom. Mas agora? Já estamos no futuro, e mostrar os possíveis problemas desse futuro já não é mais tão interessante porque é a nossa realidade já. É preciso uma nova abordagem para os filmes futuristas. Um exemplo bom é Minority Report, de 2002. Ele se passa em 2054, ano em que já é possível desvendar um crime antes de ele ser cometido. Mas como todo sistema, ele tem falhas, e John Anderton (Tom Cruise) tenta uma maneira de acabar com isso.

Agora é esperar o que está por vir.

Publicado em cinema | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Glee + Madonna = Receita de Sucesso?

Elenco do seriado Glee, da Fox.

Pega uma série que tá fazendo sucesso,  foi super premiada, considerada melhor série de comédia no People´s Choice.

Uma série que mistura música, tem citações pops e um humor peculiar.

Agora, imagina o que isso tudo pode virar, quando a Rainha do Pop da sua benção e cede os direitos de suas músicas para a série?

CD de sucesso à vista. Será? Analisemos!

Sobre o que é o seriado?

Glee (baixe,aqui), é uma série produzida pela Fox, lançada nos EUA em maio de 2009, e que chegou aqui ao Brasil no dia 18 de novembro de 2009, pelo canal da Fox, na TV Paga. Tem um elenco super talentoso, que conta com ex atores da Broadway (como a atriz Lea Michell, que faz a protagonista) e tem até ex – dançarina da Beyoncé no pedaço.

A série  já explodiu e virou a queridinha popzinha, e conta a história do professor de espanhol Will Schuester, que tem como objetivo reerguer o Glee Club (o coral da escola McKinley,que fica em Ohio). O coral que já foi grande motivo de orgulho para os estudantes locais,  não tem recursos para se sustentar já que a princípio só atrai os alunos pouco populares e estigmatizados. E ainda por cima, quando a idéia de reerguê-lo surge, a professora Sue Sylvester, treinadora do vitorioso time de cheerleaders da escola, se opõe temendo que suas meninas fiquem com menos prestígo e menos dinheiro.

Finn e Rachel – os protagonistas da trama

Sendo assim, Schuester tem que contar com todo e qualquer apoio que tiver. É aí que surgem Rachel ( uma garota orgulhosa, perfeccionista, que não aceita concorrência) e Finn (bom rapaz, meio burrinho, o quarterback do time de futebol que namora uma cheerleader), dois estudantes muito populares e praticamente opostos, mas que vão conseguir fazer com que o coral seja um sucesso.

Como são os episódios?…

Bom, como é um musical, todos os episódios tem cenas  em que os estudantes interpretam alguma música famosa – as vezes até mais de uma por episódio. Mas não é só isso, eles compõe  suas próprias versões para as músicas, e tudo na voz dos intérpretes. O que é cantado em “Glee” vira sucesso de venda no Itunes. Já passaram por lá clássicos do rock como Creedence Clearwater Revival, Journey,  Queen,Rolling Stones e Van Halen;  sucessos do Pop atual como Amy Winehouse, Beyoncé, Duffy e Lilly Alen; assim como as Americans Idol Carrie Underwood, Jennifer Hudson, Jordin Sparks e Kelly Clarkson.

Eu gosto demais do vídeo que eles interpretam ” Single Ladies” da Beyoncé, no meio do jogo de Futebol Americano, foi o primeiro que eu vi, e que fez eu me interessar pela série. (assista aqui.)

Tá, mas e aí… onde entra a Maddona, dona blogueira?

Madonna + Glee = Sucesso (?)… igual…

The Power Of Madonna – Cd lançado por “Glee” com faixas que vão ao ar, em episídio da 2ª temporada.

Então, voltando a dona Madonna, a rainha do pop cedeu o catálogo inteiro de suas músicas  para um dos episódios da 2ª temporada de “Glee”, que irá ao ar no dia 20 no próximo mês de abril, nos EUA. Sendo assim, no dia próximo dia 13, será lançado o cd “The Power of Madonna”, tendo como faixas as músicas da rainha interpretadas pelo elenco nesse episódio.

As faixas são:

1. Express Yourself
2. Borderline/Open Your Heart
3. Vogue
4. Like A Virgin
5. 4 Minutes
6. What It Feels Like For A Girl
7. Like A Prayer

Se as músicas deles já são um sucesso de venda e fazem do seriado mais pop ainda, não consigo imaginar o que a parceria com Madonna poderá provocar. Aliás, consigo. Um Boom fenomenal! Se o CD da trilha sonora Glee – The Music Vol. 1 e Vol.2 atingiram até agora respectivamente o Pico de #4 e #3 no HOT 200 Álbums da consagrada Billboard e ganharam um disco de Ouro Duplo cada, esse da Madoona vai virar Febre e alcançar o pico #1. Podem apostar!

Em tempo, antes de deixar vocês com o teaser que tem um trecho de “Express Yourself”, adianto que foi anunciado que a Globo adiquiriu os direitos sobre a série esse mês (março). Obaa! Terá canção dos Beatle na próxima temporada também, além de estarem confirmados participações da J-Lo e Olivia Newton-John, e especula-se a presença do polêmico Adam Lambert (segundo colocado do American Idol 2009) ! Os únicos que não cederam os direitos sobre suas músicas foi o Coldplay e Bry Adams, o que é uma pena!

Então, o teaser pra vocês, que eu já falei demais.

Via Papelpop, Glee Brasil, Canal Fox, Glee 4ever, Toonseries.

Publicado em música, pop, Séries | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | 8 Comentários

Azar marca passagem do Guns N’ Roses no Brasil

A passagem da turnê do Guns N’ Roses no Brasil tem dado o que falar. Mesmo cercadas de incidentes, as apresentações da banda de Axl Rose (o único da formação original) levaram o público ao delírio.

A polêmica começou na quinta-feira 11, quando o show surpresa que iria acontecer na casa noturna Disco, em São Paulo, foi cancelado. Há rumores de que Axl teria sido internado por conta de uma overdose; outra versão é de que o vocalista teria optado permanecer em seu hotel para preservar sua voz e não ter que cancelar os grandes shows que ainda realizaria em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. (saiba mais sobre a confusão aqui)

E foi essa segunda versão que Axl defendeu na apresentação em São Paulo, no sábado 13. Esta, aliás, já começou com outro incidente. Após deixar os fãs esperando por horas, o Guns subiu ao palco às 0h30 aproximadamente. Porém, Axl interrompeu o show logo no começo da primeira música, por conta de um copo jogado no palco. Depois de ameaçar deixar o local, deu continuidade e emendou a clássica Welcome to the Jungle para o delírio da platéia.

Incidente do copo:

Apesar disso tudo, é inegável que a presença de palco que Axl Rose possui levanta qualquer fã. Mesmo com o atraso, e com as músicas mornas de Chinese Democracy (último CD do Guns, lançado em 2008), o público que estava presente no Parque Antártica vibrou, principalmente quando a banda tocos os antigos sucessos (e, convenhamos, os melhores) como Sweet Child O’ Mine e November Rain, além de outras. (saiba mais sobre o show em SP aqui)

Mas outro imprevisto marcou a turnê do Guns N’ Roses no Brasil. O show que aconteceria no Rio de Janeiro, no domingo 14,  foi cancelado devido ao temporal que atingiu a cidade. Parte da estrutura do palco foi destruída, e segundo fontes, o show deve ser remarcado.

E, se tudo der certo, a banda se apresenta em Porto Alegre nesta terça-feira, 16. Boa sorte para eles!

Que zica, Axl.

Via Rolling Stone BR, RG Vogue e With Lasers!

Publicado em música, rock, show | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Lady Gaga? que nada.. a onda é Ximbica!

Não! Não é uma análise como o post da Shany (ou talvez até seja!).

Mas, precisava postar isso aqui. É sensacional o que eu vi fazendo minha visita diária ao Papelpop.com!

Claro que depende um pouco do ponto de vista a criatividade do clipe. Se é que, podemos chamar essa bizarrice de clipe.

Divulgação do hit e do Clipe

É que na verdade eu fico fascinada com a criatividade dos brasileiros! A nova “Telephone” da Lady Gaga com a Beyoncé, nem bem foi lançada e já fizeram paródia com a música e um clipe pra ela.
As estrelas são Ximbica e a drag queen Nany People. É estrelato demais, gente! A letra é de uma finése, e é óbvio que eu me poquei de rir. O que é o refrão “Não adianta ligar a cobrar pro meu celular..“? É no mínimo, hilário!

O cenário, os mistos de cores vibrantes e distorcidas. A luz estourada! O glam das roupas. Os gritos da Nany! Choquei!

É um trabalho de Divas… confira.

Ximbica pra quem não sabe, já até participou do progama da Eliane, e é declarada Diva do youtube e das paródias.. ela já fez várias! Basta dar google ou jogar seu nome no Youtube, ou então confira esse vídeo “Ximbication”, aqui. Não é a paródia da impregnante “Rebolation”, e sim, uma paródia da Rainha do Pop, “Celebration”. No clipe ela declara te enterrado a tal da  Stephany – a diva do “Crossfox” que cantou com Preta Gil no Canecão!

Ela até tem um site, que é esse aqui ó, e você pode baixar o hit “Telefone” – tem até letra!

E o site já anuncia que me breve teremos a tour da Ximbica! É fato que eu estou em Ecstasy aqui! #Euquero

Agora se gosta de toda essa glam drag que tá envolvendo o Brasil e o mundo, fiquem com esse clipe que ensina a fazer a make da Lady Gaga em “Telephone”, e eu estou pensando seriamente em seguir esse passo a passo, pro niver do meu amigo logo mais a tarde! :X

Publicado em bizarrices, clipes de fãs, música, pop | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Analisando: novo clipe da Lady Gaga

Ontem, 11 de março, não se falava em outra coisa a não ser no lançamento do clipe de Telephone, último single da Lady Gaga com participação de Beyoncé. Incontestável o fato de que a música gruda na cabeça, é vibrante e é trilha sonora certa para as festas, além de ter uma letra legal também. Já o clipe… confira:

Bizarro? Claro, estamos falando de Lady Gaga, e qualquer coisa menos que bizarro não era esperada (alguém me explica aqueles óculos de cigarro?). São mais de 9 minutos de vídeo, nos quais tentou-se criar uma história sem sentido (ah é, estamos falando de Gaga, então isso conta também), e a música foi meio que deixada de lado. Criaram o clipe baseado em um estilo HQ, no qual vemos a trajetória de Gaga e Beyoncé no crime (a troco de quê?). Nada a ver com a letra da música.

Ao meu ver, Telephone foi realizado mais com o objetivo de fazer propaganda do que para ilustrar uma música (que é o objetivo de um clipe, na minha opinião). Já repararam a quantidade de marcas que aparecem ao longo dos quase 10 minutos de vídeo? Polaroid, Virgin Mobile, LG, Diet Coke… e até mesmo a marca dos seus famosos fones de ouvido, a Hearbeats.

Fones de ouvido by Gaga

Lady Gaga e seus rolinhos de Diet Coke

Até mesmo o Pussy Wagon de Kill Bill não escapou:

Lembram da Uma Thurman dirigindo o Pussy Wagon?

Confesso que depois de brincar de “Onde está a marca?” eu até achei o clipe mais legal. E para não dizerem que só falei mal, dou nota 10 para duas coisas: a produção, muito bem feita, e o uso das cores durante o vídeo. Achei bem colorido, meio vintage não? Ah é, esqueci de novo, é a Lady Gaga.

Publicado em música, pop | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

O bastardo do Oscar 2010

A gente aprende desde cedo que um filho bastardo é aquele feito fora do casamento, e que a vida inteira é rejeitado pelo pai. Nos livros de Bernard Cornwell isso acontece muito. No Oscar também.

Avatar pode ter sido o favorito e o maior perdedor, mas o verdadeiro bastardo da maior premiação do cinema este ano foi o filme Bastardos Inglórios, de Quentin Tarantino. Tudo bem, Christoph Waltz venceu como melhor ator coadjuvante, mas não se esperava menos do que isso. Ele arrasou.

Christoph Waltz ganha o Oscar de melhor ator coadjuvante por Bastardos Inglórios

As expectativas em torno da disputa entre o ex-casal James Cameron e Kathryn Bigelow já mostravam que o vencedor sairia de Avatar x Guerra ao Terror. Mas como sempre há surpresas, eu sinceramente esperava e torcia para que Bastardos Inglórios ganhasse como melhor filme, e Tarantino saísse como melhor diretor. Mas não rolou, e Bigelow levou as duas estatuetas.

Kathryn Bigelow leva o Oscar de melhor direção, pela primeira vez entregue à uma mulher

Além disso, senti falta de um nome concorrendo como melhor ator (ou até mesmo melhor ator coadjuvante, já que não é raro o mesmo filme disputar com dois nomes na mesma categoria): Brad Pitt. Sem dúvidas, Aldo Raine é uma das melhores atuações de Pitt no cinema, perdendo somente para o Chad Feldheimer de Queime Depois de Ler. É um ator que precisa ser melhor reconhecido, pois consegue sim fazer grandes papéis além dos que estamos acostumados a ver (como o Rusty Ryan da franquia Onze Homens e Um Segredo).

O último filme de Quentin Tarantino realmente foi uma obra-prima, digna dos maiores prêmios. Não vou contestar o trabalho de Guerra ao Terror, mas fico feliz que não tenha sido Avatar a tirar as estatuetas de Bastardos Inglórios. Sinceramente espero que a Academia não faça a mesma coisa que fizeram com Martin Scorsese, que após muitos anos de grandes trabalhos, só recebeu seu primeiro Oscar de melhor diretor por Os Infiltrados em 2007.

Para saber mais sobre a cerimônia do Oscar 2010 e a lista dos vencedores, clique aqui.

Publicado em cinema | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | 4 Comentários